Guia completo de como aumentar o número de assinantes de uma newsletter

Guia completo de como aumentar o número de assinantes de uma newsletter
05/10/2023 • ... • 373 visualizações
Eduardo Queiroz
Escrito por Eduardo Queiroz

Considerada uma das portas de entrada para ações de e-mail marketing, como aumentar assinantes de newsletter é uma das principais dúvidas no segmento do marketing digital. Afinal, seja você um iniciante em marketing ou um profissional com décadas de experiência, esse ainda é um ponto que exige muita atenção, esforço e dedicação.

Além de captar novos leitores, também é fundamental compreender como cativá-los para que continuem lendo o conteúdo oferecido de forma fidelizada. Desse modo, nosso guia abordará dicas e estratégias para o mercado digital, pensando justamente em quem deseja saber como aumentar número de assinantes de newsletter.

Como coletar endereços de e-mail: aumentando o número de assinantes na sua newsletter

Sabemos que não é fácil criar engajamento, mesmo que sua marca ou página já esteja bem estabelecida. Propor um tipo de comunicação que demanda leitura e uma concentração mais longa pode ser ainda mais desafiador.

Entretanto, também não é algo impossível ou que exija recursos que apenas empresas de grande porte possuem. Desse modo, as dicas abaixo vão mostrar como você pode, desde já, aumentar o número de assinantes de newsletter.

Formulário de inscrição

Criação de formulário de inscrição
Plataformas de marketing como a Selzy oferecem esse recurso

Essa é a forma mais fácil de conseguir contatos para sua newsletter. Desse modo, o formulário de inscrição pode ser disponibilizado em sites oficiais de empresas, lojas online, blogs e assim por diante.

Página de Inscrição

E quem não possui um site para inserir esse formulário? Então é necessário criar uma página dedicada para isso. Essas soluções podem ser encontradas nos próprios sistemas de gestão, como a Selzy, que permite criar formulários personalizados com esse intuito.

Iscas digitais

Uma vantagem exclusiva para assinantes da newsletter pode ser o incentivo que falta para alguém se cadastrar. Isso inclui diferentes tipos de benefícios: cupons de desconto, acesso a serviços específicos ou até mesmo a antecipação de lançamentos.

Esse tipo de estratégia é chamado de “isca digital” e se aplica tanto para estratégias B2C, ou negócio-para-cliente, como para B2B, ou negócio-para-negócio. Claro, com os devidos ajustes.

Basta pensar em algo interessante para quem consome seu produto ou se interessa naquele assunto. Aliás, nem sempre precisa ter alguma relação com preços, descontos ou algum produto/serviço

Você pode oferecer um wallpaper específico com a arte de determinado post, um roteiro de turismo para uma cidade citada ou uma receita de um prato com ingredientes vendidos na sua loja. Ou seja: a criatividade pode ser mais efetiva do que recursos financeiros.

Vantagens extras disponíveis na newsletter
A newsletter acima oferece indicações e conteúdos adicionais para os assinantes

Uma boa estratégia é oferecê-los em datas especiais e comemorativas. Por exemplo, se as newsletters são feitas por uma loja de eletrônicos, o boletim pode fazer parte do seu e-mail marketing Black Friday. Já uma loja de roupas femininas pode se beneficiar do Dia das Mães, Dia dos Namorados e assim por diante.

E em newsletters onde não é possível oferecer um cupom ou uma promoção? Pode ser interessante buscar parcerias ou colaborações. Em alguns boletins de maior sucesso, existe até marketing patrocinado, com cupons ou códigos promocionais exclusivos.

Quiz

Saber quem é seu cliente e ainda conseguir um assinante para sua newsletter é algo interessante, certo? Isso ainda pode ser feito de forma divertida ou sem tanta burocracia, utilizando o tão popular “quiz”.

Por exemplo, um site que vende livros de empreendedorismo pode criar um pequeno questionário sobre o que o cliente busca para o futuro, como começou na área, etc. O site “BuzzFeed” é uma das referências nesse sentido e você pode conferir por lá vários exemplos.

Exemplos de quiz.
A temática de cada quiz pode ser mais descontraída

E quando solicitar o e-mail? O mais recomendado é no final do questionário. O visitante já terá investido um certo tempo e esforço nas perguntas, então já estará propenso a disponibilizar tal informação.

Upgrade de conteúdo

A técnica do “paywall” é utilizada por muitos canais de notícias online. Assim, uma das soluções derivadas disso é solicitar a assinatura na newsletter em troca do restante de um conteúdo.

Pop-up de paywall do jornal OGlobo
Exemplo de requisito de assinatura em troca de conteúdo

Esse requisito pode oferecer diferentes benefícios além de liberar o restante de uma página. Por exemplo, você pode criar um artigo com certo conteúdo e que, ao final, possua um pequeno ebook que só pode ser baixado após a assinatura da newsletter.

Anúncios

Apesar de terem um certo custo, anúncios em redes sociais ou buscadores são uma das estratégias para atrair mais contatos para sua lista de e-mails. Assim, é útil principalmente para estratégias em que abordagens como postagens em redes sociais não se mostrem eficazes.

Mas onde anunciar? Depende do público buscado, do segmento, tipos de newsletters, etc. Alguns conteúdos terão mais alcance no Instagram, outros no Facebook, outros no próprio Google. É preciso um certo estudo para adotar essa estratégia.

Pop-ups

Sim, isso mesmo: o bom e velho pop-up. Agora, precisamos esclarecer: se você for oferecer uma assinatura de newsletters usando esse recurso de marketing, recomendamos que o faça de forma discreta e não invasiva.

Por exemplo, você pode inserir um aviso que aparecerá logo que alguém acessar seu site, com algo como “assine nossa newsletter”. Ou, se preferir, ajuste o pop-up para quando o usuário estiver saindo da página.

Lembre-se apenas de colocar um botão que permita realizar a assinatura com agilidade. Ou seja: o usuário insere o e-mail e confirma.

Pop-up para inscrição em newsletter
A imagem acima mostra um ótimo exemplo: o pop-up abre na própria janela do site e pode ser utilizado ou fechado rapidamente

É preferível que o pop-up seja um recurso da página, sem precisar abrir uma nova aba ou janela. Além de afetar negativamente a experiência do leitor, ainda pode esbarrar em bloqueadores de anúncios ou até mesmo em recursos de segurança do navegador.

Redes sociais

A base de contatos que consome newsletters e usuários de redes sociais podem parecer totalmente diferentes, mas é justamente o oposto. 

Quem segue um determinado perfil nas redes deseja consumir o conteúdo criado por ele ou pelo menos saber o que há de mais novo com aquela marca, com os produtos ou serviços.

Por isso, que tal converter esse interesse em assinaturas para suas newsletters? Você pode realizar posts específicos, apresentando seu boletim informativo, explicando como se cadastrar e mostrando o tipo de conteúdo que é enviado.

Outra alternativa é fazer marketing pontual em outras postagens. Inclusive, uma ideia interessante é conectar diferentes canais. Vai falar sobre determinado assunto no Instagram? Uma continuação daquele debate pode ir para a newsletter do período.

Precisa de ajuda para gerenciar suas redes sociais? Conheça a plataforma LiveDune, que além de facilitar a gestão, cria relatórios personalizados para fazer análises completas e ajustar a sua estratégia em tempo real. Use o cupom LIVESELZY para 30% de desconto no serviço.

Dicas para construir uma lista de contatos

Além dos procedimentos para conseguir mais assinaturas de forma direta, temos algumas dicas que podem ser aplicadas tanto por iniciantes, como para quem já tem certa experiência em marketing. Confira abaixo.

Facilite

Se o usuário precisa acessar uma página específica, preencher um longo formulário, criar um cadastro ou realizar outros procedimentos complicados, ele dificilmente assinará suas newsletters

Existem exceções, algumas delas até mesmo exigindo pagamento, mas não é o padrão no mercado de e-mail marketing.

Por isso, facilite ao máximo a assinatura do seu boletim informativo. Isso pode ser feito de duas formas: tornando os formulários acessíveis e simples.

Em termos de acessibilidade, é interessante que estejam em cada página do seu site. Inclusive, dê preferência a espaços de fácil visualização, como as laterais ou entre os principais ícones. Abaixo está um exemplo.

Botão de inscrição para newsletter
O site “Rapadura Tech” traz uma caixa para que o visitante assine o “Rapadura News” diretamente em sua página

Teste também como o botão de inscrição aparecerá em diferentes formatos. Ou seja: como será visto e usado no computador, smartphone, tablet, etc. Inclusive, é preciso atenção extra com aparelhos mobile.

Já sobre a simplicidade, evite ao máximo dificultar a inscrição. Vê a imagem acima? A assinatura é bem simples: o visitante insere o e-mail e clica no botão de inscrição.

Formulário de inscrição
A newsletter acima exemplifica tudo que foi dito: adaptada para mobile, com cores chamativas, poucos passos e muito acessível

Ao precisar preencher um grande formulário ou ir para outra página, sua conversão será provavelmente impactada. Fora isso, também é interessante usar um design com cores chamativas e que contrastem com o fundo da tela.

Como principal conselho, é preciso diminuir os campos de inscrição. Evite que seu assinante precise preencher muitos dados, o que irá impactar a conversão. Vê o exemplo acima? Possui apenas um campo de inscrição e duas opções a serem selecionadas.

Crie um senso de urgência

Newsletters só atraem um novo público se apresentarem um conteúdo de alta qualidade. Não é preciso revolucionar o mercado de marketing digital ou trazer algo que vire seu segmento de ponta-cabeça, mas deve, ao menos, justificar o tempo que o destinatário investirá na leitura. 

Por exemplo, uma newsletter focada em notícias e novidades deve servir como uma curadoria, filtrar o que aconteceu naquele período e enviar somente o que é mais interessante. Na área de tecnologia, a Bits to Brands é uma referência para quem busca qualidade.

Já um boletim mais autoral ou que reflita uma editoria específica deve falar sobre temáticas atuais, mas com originalidade e autoridade. Um bom caso a ser analisado é a newsletter da Monique Evelle, famosa empresária e apresentadora.

O que ambas têm em comum? São bem escritas, no tamanho correto e com uma seleção de assuntos afiada ao extremo, às vezes até mesmo prevendo tendências ou mudanças prestes a acontecer em seus respectivos mercados.

Sobre a questão do tamanho, cada público e segmento terão uma “tolerância” mínima e máxima para consumir o conteúdo. É fácil exemplificar através de e-mails reais. Veja a seguir.

Newsletter com bastante conteúdo.
A já citada newsletter The Conquer

O e-mail acima faz parte de um boletim focado em conteúdo, de forma direta e completa. Ou seja, quem assina já sabe que terá uma mensagem deste porte e não deseja ser encaminhado para outra página. Todavia, ainda é segmentado para facilitar a leitura.

Newsletter mais curta
Essa é uma newsletter que indica conteúdos de terceiros, sem um texto longo.

Já a newsletter acima apenas direciona seus leitores para outros tipos de produtos/serviços. Em outras palavras, o assinante não deseja ler tudo sobre os livros indicados, mas apenas um pequeno resumo e uma explicação para serem indicados. 

Percebeu que ambos estão com a abordagem correta para seus respectivos serviços? A conclusão é justamente que não há o tamanho ideal para todos, mas sim o correto para ter engajamento com sua estratégia de marketing.

Testes A/B e otimização

Dois emails da mesma empresa
Acima, é possível ver duas mensagens distintas, mas que fazem parte da mesma campanha

O teste A/B funciona da seguinte forma: uma parte da lista recebe determinada mensagem, enquanto a parte recebe uma mensagem distinta ou com algum detalhe diferente. Assim, aquele que gera resultados melhores é escolhido para otimizar a campanha.

Crie valor

Além da já citada isca digital que incentiva as assinaturas, é interessante que sua newsletter também ofereça um certo valor. Por exemplo, códigos promocionais ocasionais, ofertas únicas para assinantes e assim por diante.

Conteúdo padronizado

Como mencionamos lá em cima, é preciso levar conteúdo de qualidade e novo para seus leitores. Mesmo que seu boletim se proponha a debater um tema muito específico, que esteja “aquecido” no momento, ainda é preciso buscar algo inédito ou fora do comum.

Mesmo que o conteúdo seja sempre diferente, sua newsletter precisa seguir um padrão. Não é preciso ficar preso a uma única estrutura, modelo, layout ou até mesmo apenas a um estilo de texto, mas é interessante seguir uma identidade agradável ao seu público.

Por exemplo, boletins focados em notícias costumam seguir um estilo próximo aos jornais online, com uma ordem cronológica para as notícias, imagens e outros pontos semelhantes. Caso passe a utilizar um marketing mais desconstruído, você estará arriscando perder quem já está acostumado com o modelo padrão de suas newsletters.

Faça o primeiro passo ser fácil

Botão de assinatura de newsletter
Botão bastante destacado para confirmar o envio do formulário

O primeiro passo para aderir à sua lista de envio deve ser o mais fácil possível. Na imagem acima, veja que bastam duas informações: nome completo e e-mail. Muitos passos além disso podem afetar negativamente a conversão.

Implemente double opt-in

E-mail de confirmação de cadastro
Para garantir que a pessoa entenda no que se cadastrou, você pode enviar um e-mail de confirmação

Você registra seu e-mail num serviço e, em seguida, ele informa: “Para continuar usando, confirme seu cadastro através da mensagem enviada para o seu e-mail”. Esse é o exemplo perfeito do “double opt-in”, ou confirmação em duas etapas.

Esse tipo de estratégia costuma ter efeitos positivos na conversão, já que filtra os assinantes de forma a manter os mais interessados. 

O design deve ser bom (não necessariamente incrível)

Outro ponto importante é que suas newsletters tenham uma estrutura de alta qualidade. Aliás, por “estrutura”, nos referimos ao visual: desde cores, imagens, formatação dos parágrafos até a fonte utilizada são fundamentais na composição de um design agradável e atrativo. 

Para explicar melhor, confira as imagens abaixo.

Newsletters do banco digital C6
A newsletter acima possui uma estrutura muito bem pensada

O exemplo acima traz uma newsletter de um banco digital, o C6. Mais precisamente, é voltado para seu segmento de investimentos, com a proposta de mostrar análises do cenário geral. Ou seja: atualizar o leitor acerca da economia nacional e global, com as principais notícias e análises.

Com isso, a temática exige uma estrutura mais sóbria e que não distraia o leitor. Nesse aspecto, o uso de poucas cores – quase apenas preto e branco – faz esse papel de forma bem sucedida. 

Similarmente, o texto utiliza negrito, listas e separa cada assunto em tópicos. Tais elementos facilitam até mesmo para leitores que vão ler apenas uma parte do texto num momento e finalizá-lo depois.

Mas talvez o estilo acima seja muito complexo, o que pode dificultar a edição para quem possui menos recursos ou tempo. Por isso, também trouxemos um exemplo mais básico.

newsletters da Jurishand
A newsletter da Jurishand é simples, mas possui uma excelente estrutura

A imagem acima mostra como as newsletters não precisam de uma estrutura sofisticada para ser agradável. Basta ter uma formatação concisa, boas cores e uma mensagem clara. Aliás, não se esqueça: a maior parte dos leitores irá usar um smartphone, então sempre teste sua newsletter nesse formato antes de enviar seus boletins.

Nunca compre uma lista de e-mails

Essa é uma dica do que não fazer. Uma lista de e-mail pode parecer o atalho perfeito para aumentar número assinantes. Todavia, pode ter certeza: o único resultado será o ingresso na aba de “spam”.

Afinal, os serviços como Gmail e Outlook aprimoram cada vez mais seus filtros e bancos de dados, evitando que seus usuários recebam mensagens não solicitadas. Isso inclui recursos que detectam justamente esse tipo de estratégia de marketing, colocando-o na base contatos mal-vistos.

Adicione um link para sua política de privacidade

Link para política de privacidade em email
É essencial oferecer fácil acesso à sua política de privacidade

Aumentar não é suficiente: dicas para manter assinantes na sua newsletter

Um fenômeno que muitos profissionais de marketing sofrem para solucionar é o fato de, após um tempo com assinaturas crescendo, os números voltarem ao normal ou até mesmo para um patamar inferior ao original. Assim, como manter os assinantes fiéis à sua newsletter? Responderemos a seguir.

Personalize

Marketing personalizado individualmente chama muito mais atenção dos destinatários. No caso das newsletters, uma mudança básica já faz muita diferença: o nome do assinante.

Newsletters “The Conquer Times”
Nessa outra edição da newsletter “The Conquer Times”, há um bom exemplo de personalização
Parte final da Newsletter “The Conquer Times”
Outro ponto em que a newsletter é personalizada

Nesse conteúdo, a newsletter traz duas referências ao nome do leitor. Esse tipo de personalização pode ser feito em boas plataformas de marketing, como a Selzy.

Uma estratégia semelhante pode ser usada no assunto da mensagem, o que pode fazer diferença nas taxas de abertura de e-mail marketing, como já mencionamos em outro post.

Mantenha um botão para cancelar a inscrição

Para finalizar, essa dica pode parecer contraditória. Afinal, se você quer aumentar e manter assinantes, por que disponibilizar uma forma de cancelar a assinatura?

A resposta é simples: todos os serviços precisam de consentimento para serem oferecidos. Isso inclui as próprias newsletters. Ou seja, da mesma forma que ela assinou seu boletim, deve ter a opção de cancelar a assinatura.

Quer um bom exemplo de como colocar um botão de cancelar inscrição? Veja abaixo:

Botão de descadastro nas newsletters C6 Macro
A imagem acima mostra que não é necessário dar um grande espaço ou chamar muita atenção. Basta deixar a opção disponível

Mais do que uma boa prática, é indispensável disponibilizar esse recurso em cada e-mail enviado pelas suas newsletters.

Dicas finais

Sabemos que descobrir como aumentar o número de assinantes de uma newsletter não é algo simples. É preciso estudar a fundo seu mercado, entender o público-alvo e aplicar a melhor estratégia possível para o segmento desejado. E para finalizar nosso artigo, veja abaixo um resumo das dicas apresentadas:

  • Facilite a inscrição dos seus leitores, seja usando pop-ups, formulários espalhados pela página ou links nas redes sociais;
  • Foque em levar um conteúdo de alto nível, bem estruturado e com um padrão compatível com a marca;
  • Dê benefícios e vantagens que justifiquem não só a inscrição, mas também o engajamento a longo prazo;
  • Não lote a caixa de entrada dos seus assinantes e nem permita que esqueçam da sua newsletter;
  • Adicione um botão de cancelar inscrição em cada e-mail, evitando que sejam marcados como spam.
05/10/2023
Artigo escrito por
Eduardo Queiroz
Eduardo Queiroz é um redator de conteúdo e tradutor brasileiro apaixonado pela linguística, história e geografia. Quando não está escrevendo sobre marketing digital, finanças ou iGaming, ele gosta de fazer trilhas, observar a natureza e passar tempo com seu gato. Para acompanhar a sua jornada profissional, visite o LinkedIn de Eduardo.
Saiba mais Eduardo

Artigos mais recentes